segunda-feira, 28 de março de 2011

Dornes

Mais um excelente artigo

8 comentários:

Nuno disse...

pelo que entendi do artigo os templarios recolheram destas minas ouro e prata que guardaram nos subterranios do oratorio (será a charola de tomar?)
uma das fontes do seu tão falado tesouro?
excelente blogue! pena não permitir comentarios nem ter qualquer link para contacto.
como posso saber sobre o seu autor?
será o mesmo deste blogue?
se me puder indicar, agradecia.
Nuno.

Sigillum disse...

Boa noite ...

É um excelente blog, sim.

Antes de mais, a 4ª questão, e uma vez que "há a necessidade de tal esclarecimento", trata-se de um autor, e eu sou uma autora.

À 5ª questão, não estando lá publicado qualquer contacto, não existe forma de contacto.

Quanto à 'revelação' da extracção então efectuada, eu pessoalmente não o publicaria.
E não publicaria porque há muito doido por aí à solta; não me admirava nada, que algum lendo tais dados, agarra-se numa pá e fosse "à caça".

Quanto a subterrâneos, nem sequer vou responder.
Já quanto a Tesouros, digo: os Tesouros não são deste Mundo. Os 'ouros e pratas' são de somenos, comparados com a Verdade Intemporal.
A fonte do tão falado Tesouro, não é Daqui, é para lá do Véu. Por isso, minas, subterrâneos e 'outras caçadas' desse timbre, são de uma irrelevância completa.
Mas há "Coisas Verdadeiras", intemporais e imorredouras:
Honra, Carácter, Dignidade, Lucidez, Paciência, Perseverança, Respeito, Palavra, "esse tipo de coisa" que vai faltando cada vez mais, e que é cada vez mais um verdadeiro Tesouro.
Haja quem o aprecie ...

Espero ter respondido ao requerido

Votos de muita Luz

Nuno disse...

Cara sigilum acredito que os templarios tenham obtido parte da sua fortuna explorando minas como essas. Eles construiam castelos e formavam gente para a guerra e o ouro não caia do ceu.
Pelo que percebi das suas palavras deve conhecer o autor pois afirma que é um "ele".
O meu interesse por um contacto deve-se ao facto de o blogue me fascinar mesmo. Tenho lido muito sobre os templarios mas isto é novo para mim. O que ali se lê não se encontra nos livros e acho que tem uma mensagem forte mas encoberta. Isto sem desmerecer o seu blogue que me agrada igualmene pela informação que contem.
Agradecido na mesma.
Tenha um bom dia.
Nuno

Sigillum disse...

Caro nuno,

É verdade que o financiamento das actividades Templárias vinha da própria natureza.
Mas há que fazer uma ressalva bem firme: tudo o que era extraído era feito com respeito pela natureza, e sem exaurir as matérias.
De facto, não caía do Céu, mas era dado e guiado por "Ele", e na medida necessária.

Conheço o autor, sim.
Fico satisfeita que goste muito do blog em causa, pois é um blog merecedor de toda a consideração.
Já quanto ao fascínio, parece-me que já caí na prática de adoração; a cada qual a sua visão, pessoalmente não vou por aí.

Quanto a dar-lhe o contacto:
nem a si, nem a ninguém.
Quanto a revelar de quem se trata:
nem a si, nem a ninguém.
1 - Se o autor quiser, ele próprio publicará o contacto, e revelará quem é.
Não serei eu, sob condição alguma, nem sequer do próprio, a fazê-lo.
2 - A Lealdade, a Responsabilidade, a Confiança e o Respeito, são-me condições sine qua non de vida. Devem ser preservadas, respeitadas e acarinhadas. Principalmente, devem ser mútuas, i.e., de ambas as partes.

«O que ali se lê não se encontra nos livros e acho que tem uma mensagem forte mas encoberta.»
É verdade.
É também uma responsabilidade.
Uma enorme responsabilidade; há que estar à altura dela.

«Isto sem desmerecer o seu blogue que me agrada igualmene pela informação que contem.»
Não se preocupe com messuras; não me diminue, nem me ofende. É um direito seu fascinar-se.
Trata-se de um blog que merece ser gostado pela profundidade e sabedoria que contém.

Não tem do quê.

Desejo também um bom dia.

Sigillum

Nuno disse...

sigilum
provavelmente não me irá responder mas como já estou velho demais para perder oportunidades não deixarei de lhe perguntar:
Uma vez que a ordem dos templarios foi suspensa e não dissolvida como dizem, poderá este senhor ser um dos verdadeiros que por ai ainda andam?
Peço desculpa se a macei e um muito obrigado.
Aceitarei o seu silencio como um "sim"

Sigillum disse...

Nuno

Nunca deixarei de responder.

Quanto a estar velho demais para perder oportunidades, digo o mesmo. Mais nova é que não fico.

A Ordem do Templo foi suspensa, não extinta. É verdade, sim senhor.
Existe. Sempre existiu. Sempre existirá.
Seja qual fôr o momento.

Este Senhor, é um Templário.

Como sabe, não há verdadeiros e falsos Templários.
Há Templários.
E não Templários; estes apenas sonham, divagam, aldrabam, e tiram partido da ingenuidade e sonho dos demais.
Mas se é uma afirmação, aquilo que pretende:
Este Senhor é um Verdadeiro Templário.

Há vezes em que a vontade rima com varapau; um bem grosso e pesado, aplicado nos costados na altura certa, para pôr ideias, pensamentos, sentimentos, e princípios nos sítios.
Respeito, Consideração e Cuidado.
Não é dispiciendo.

Não me maçou, irritou-me, e sabe V. Exa. muito bem porquê.

Àquilo que verdadeiramente importa, nunca respondo com silêncio. O silêncio pode ser a arma dos cobardes.
Eu não sou cobarde, faça-me, ao menos, essa fineza.

Nuno disse...

Teria eu sido um cobarde se não tivesse tentado perguntando.
Mesmo correndo o risco de a irritar ao não compreender a verdade da minha intenção.
Seguirei tentando noutros lugares.
Gostei da sua lealdade.
Como menciona algures no seu blogue: "A honradez de um adversário, só é comparável à lealdade de um amigo."

Nuno Pereira

Sigillum disse...

Acha? É um direito que lhe assiste.
Diz-se, que a pergunta é mais importante que a resposta ...
Diz-se, que é mais difícil perguntar, do que responder ...

Essa não me irrita, magoa-me.

Tente; está no seu direito. Não desconsidere a Verdade. Só a verdade pode responder às questões mais importantes.

A Lealdade merece-se. Constrói-se. Ganha-se.
E só tem sentido quando mútuo.

Uma afirmação que tenho para mim desde que me conheço como 'gente'.

Votos de brisa com sentido